terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Mudanças...

Dou por mim a manter a mesma rotina diária. A mesma de há algumas semanas, meses... E começo a pensar que se assim continuar, consigo visualizar a minha vida daqui a uns anos... 

hhuuummmm...

Não me parece... as minhas rotinas são passageiras! 
E a verdade é que... sinto a mudança no ar!

sábado, 30 de novembro de 2013

quinta-feira, 22 de março de 2012

Será difícil fazer comédias???!!!

Assisto a um canal de televisão de livre acesso no horário nobre, como há quem lhe chame... 
No fim de uma telenovela completamente portuguesa chego a uma brilhante conclusão... 

Há poucos crimes em Portugal a fazer capa dos nossos jornais!!!!!

Relato que na telenovela, existe um fulano, que para além de se estar a fazer passar por quem não é, com fim meramente financeiro, já despachou não sei quantas pessoas e mantêm a mulher em casa presa sendo vítima de uma brutal violência psicológica e física! Algemar a companheira numa banheira poderia até ser uma ideia excitante, mas não, até dá arrepios!! saiu de casa e lá ficou a desgraçada em água gelada...

É ficção dizem vocês... pois é! Mas sinceramente... pareceu-me que aquele cenário pode muito bem estar acontecer neste momento na porta ao lado da nossa! (conseguem garantir que não?!)

Grave mesmo é que se bem me recordo a telenovela que antecedeu esta contava a história de uma fulana que matou uma data de gente, estragou a vida de toda a gente e parecia imortal!! 

Não haverá uma legislação que proíba estas cenas de aparecerem nas nossas televisões?! Uma vez que temos que ter em atenção que nem toda a gente tem muita oferta de canais, e que até podem gostar de ver outras partes do enredo da telenovela!

Continuo a achar que estas cenas na televisão são cursos intensivos e gratuitos para quem tem tendência (ou até quem não tem) para a violência contra os outros...

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

A pele que há em mim...

A pele que há em mim - Márcia


Quando o dia entardeceu
E o teu corpo tocou
Num recanto do meu
Uma dança acordou
E o sol apareceu
De gigante ficou
Num instante apagou
O sereno do céu

E a calma a aguardar lugar em mim.
O desejo a contar segundo o fim.
Foi num ar que te deu
E o teu canto mudou
E o teu corpo do meu
Uma trança arrancou
E o sangue arrefeceu
E o meu pé aterrou
Minha voz sussurrou
O meu sonho morreu


Dá-me o mar, o meu rio, minha calçada.
Dá-me o quarto vazio da minha casa
Vou deixar-te no fio da tua fala.
Sobre a pele que há em mim
Tu não sabes nada.

Quando o amor se acabou
E o meu corpo esqueceu
O caminho onde andou
Nos recantos do teu
E o luar se apagou
E a noite emudeceu
O frio fundo do céu
Foi descendo e ficou.

Mas a mágoa não mora mais em mim
Já passou, desgastei
Para lá do fim
É preciso partir
É o preço do amor
Para voltar a viver
Já não sinto o sabor
A suor e pavor
Do teu colo a ferver
Do teu sangue de flor
Já não quero saber.

Dá-me o mar, o meu rio, a minha estrada.
O quarto vazio na madrugada
Vou deixar-te no frio da tua fala.
Na vertigem da voz
Quando enfim se cala.


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Dá-me um abraço... (reciclagem)

Um abraço parece a coisa mais simples e fácil de dar e receber!! (PARECE!!!!!!!!!!!!!!!)

Há abraços amigos, despretensiosos, podem fazer cair uma lágrima, como também podem secá-la... E serem causadores de um enorme sorriso!

Há abraços de agradecimento ou felicitação, são curtos, muitas vezes consequência de um aperto de mão. Podem ser encarados como um cumprimento de aproximação numa situação profissional.

Há abraços de amor, de carinho, de... união, selam o cumprimento familiar mais íntimo e chegado. é típico entre familiares que por alguns tempos estão afastados.

Há os das crianças!!!! Maravilhosos, como só eles sabem dar! Fazem esquecer o maior dos problemas!

Há os de SAUDADE... 
Os de... Anda cá! Deixa-me sentir por instantes o teu coração bater junto ao meu...

Temos também a versão proibida!

Há uns a direito, outros mais enviesados!
Acompanhados de um beijo, uma carícia... 

Há até uns  acompanhados de um olhar... 
Aquele olhar que não se esquece... Que aquece e arrefece, que dá e tira, que simplesmente existe...

Que está ali... Ou aí! (ou será que já não está?!)

E por fim... Há aquele! Aquele que agora me sabia bem!

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Preservativos VS Álcool

Peço desculpa pela ousadia...
Mas há coisas que eu não consigo perceber.

Como é que há pessoas (homens e mulheres) que têm vergonha (para não dizer que são incapazes) de ir a um supermercado comprar preservativos... Mas para comprar garrafas de bebida não (nem que seja um carrinho cheio)!

Deduzo eu que... 

Andar bêbado não é vergonha para ninguém... Mas fazer SEXO SEGURO... (que horror.... credo!!!!!!)

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Votos de um Feliz 2012!!

Após algum tempo de "férias"... Pensamentos de ano novo!

Perde-se tempo com coisas desnecessárias e vazias de conteúdo... Em vez de se usar o precioso bem que é o tempo em tudo o que nos faz sentir e traz felicidade. Não podemos contar com o tempo que está para vir... não sabemos quanto vamos ter! Só o presente importa ser vivido... E da melhor forma que sabemos...

beijos da b@be

terça-feira, 15 de novembro de 2011

As voltas que a vida dá...

Tchhiiiiiiiii... Agora é que vi bem... Há quanto tempo é que não parava por aqui!

Isto é como tudo na vida, por vezes estou mais inspirada para umas coisas do que para outras!

Sabem, ando ausente porque... Como o meu paizinho gosta por vezes de me dizer... "Andas de cornos no ar!!"... Que é como quem diz... "Ando de cornos no ar!" Desde já informo que o tempo verbal do verbo "Andar" mudou!! Andava de cornos no ar!!! (sem aspas porque a verdade é mesmo assim, sem aspas nem panos quentes!)

Continuo a surpreender-me com o que a vida me tem dado. (tanto no bom, como no mau). E cada vez mais acredito... Nada na vida acontece por acaso. Admito que houve uma altura em que pensava, que certas coisas não faziam sentido. Como é que era possível!!!!!!!!!

Muitas das vezes o que acontece de mau, é mais difícil de aceitar. Mas tirando algumas coisas que estão completamente fora do meu alcance, tudo o resto é a consequência dos meus gestos e atitudes. 

Há pessoas que marcam fases concretas da minha vida. E por vezes é estranho uma abordagem diferente fora do contexto a que estava habituada. Por vezes, perde-se o contacto. Não porque as pessoas não sejam válidas, mas porque existem outras que se adequam melhor aos novos contextos. (Podem começar a chamar-me maluquinha que eu pouco me importo.)

Obrigada a todos os vocês que existem na vivência. Até a quem me deseja mal... Porque são vocês que me ajudam a valorizar ainda mais aqueles que me desejam bem! Há por aí um ditado que diz qualquer do género... "Não importam que falem mal de mim, é sinal que me dão importância e que a minha presença é notada!" 

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Momenti Illuminati

Hoje é um dia como outro qualquer...
É nestes dias como outros tantos que existem momentos iluminados!

A questão é... Se sei que vou deixar de ter... É melhor aproveitar enquanto há?